Mindset Tecnicas de Vendas, venderor, comercial matiassoares.com

Good Contents Are Everywhere, But Here, We Deliver The Best of The Best.Please Hold on!
Data is Loading...
Your address will show here +12 34 56 78
Mindset

Definir o teu cliente ideal, ou seja, alguém que corresponde ao teu avatar cliente, é muito importante quando inicias o teu negócio, mas também quando ao fim de vários meses vês que o teu negócio estagnou e que não há evolução no número de novos clientes ou no teu volume de negócios. 

A grande vantagem de ser um profissional liberal é que podes escolher os teus próprios clientes. Mas nada te obriga a aceitar todos os projetos da Terra e a aceitar uma missão que, afinal, não te corresponde. Para poder atrair os teus futuros clientes com missões que se adequam a ti, precisas de um método.

Fiz uma vez a seguinte pergunta a um formador em desenvolvimento empresarial: 

“Para quem é a tua formação? »

A resposta dele foi: “O meu produto  é destinado a quem quer aumentar as vendas”.

Este formador não estava claramente a colocar todas as probabilidades a seu favor.

Sem ter determinado o perfil do seu cliente ideal, ele iria produzir uma formação para todos.

Dirigir-se a toda a gente é dirigir-se a ninguém.

Para melhor conhecer os nossos clientes podemos fazer muitas perguntas a nós próprios:

1- Os teus clientes são particulares, trabalhadores independentes, pequenas e médias empresas, ou grandes empresas?

2- Em que sector de atividade operam?

3- Qual é o perfil da pessoa: empregado júnior, gerente sénior, iniciante ou experiente?

4- Que tipo de prospeção é necessária para o cliente? Na Internet? Ou negociação presencial? Por telefone?

Este formador não tinha tentado conceber um curso de formação adaptado ao perfil e as necessidades do cliente.

Para conhecer as necessidades do teu cliente vamos elaborar o bilhete de identidade do teu avatar.

Vamos começar por criar um perfil que se pareça com um esboço do teu cliente ideal. Este é o exercício de marketing mais comum quando se trata de especificar o teu alvo de potenciais clientes (aquele que vês em todos os blogs de marketing, etc.).

Nome;

Idade;

Cor do cabelo e dos olhos;

Situação pessoal: Casado? Não casado ? Com filhos ? Em caso afirmativo, quantos? Quais são os seus nomes próprios?

Localização geográfica: Em que cidade vive ele ? Onde é que ele trabalha?

Lucro líquido anual;

Ocupação;

Valores de vida e grandes preocupações. Está particularmente interessado no trabalho, na família, na ecologia, nas viagens, etc.?

Livros e filmes favoritos, música e podcasts que ele ouve, se os tiver;

Revistas ou blogs de referência;

Saídas, seminários ou eventos em que participa. Por exemplo: a Feiras, o Festival de Cinema, as Festas da aldeia;

Profissão, passatempos e hobbies fora do trabalho;

Ídolos ou mentores;

Marcas favoritas de vestuário, equipamento de alta tecnologia, etc.

Este primeiro exercício (que representa pelo menos 20% do total do trabalho) ajuda-te a captar o teu cliente ideal.

Mas não acaba aqui!

A Psicologia

A psicologia é o passo mais importante para encontrar o teu cliente ideal para prospetar eficazmente.

O objetivo agora é colocares-te no lugar do teu cliente ideal, para pensares como ele.

Não tenhas medo! Não estamos a pedir-te para entrares no cérebro do teu cliente. Ou talvez estejamos!!

Responde o melhor possível às seguintes perguntas, colocando-te no lugar do teu cliente alvo (e não no teu).

O método consiste em imitar uma entrevista. 

Se ficarees bloqueado numa pergunta, podes passar para a seguinte. Mas acima de tudo, não desistas!

Vamos identificar os pontos de frustração do teu cliente ideal.

Aqui está o primeiro bloco de perguntas para compreenderes os medos, os bloqueios, os fatores que stressam o teu cliente ideal:

De que é que ele tem medo secretamente na vida? 

O que o preocupa e não o deixa dormir de noite? 

O que é que o stressa diariamente? 

Qual é a pior coisa que lhe pode acontecer na vida? 

O que é que ele receia que familiares pensem se isso lhe acontecer? 

Se a situação persistir ou se piorar, quais seriam as consequências para a sua vida?

Sobre que aspectos da sua vida ele pode perder o controlo? 

Se o dinheiro não fosse um problema, o que é que ele compraria para resolver esta situação?

Definindo a situação ideal para resolver os problemas do teu cliente ideal.

O objectivo é criar uma projeção positiva considerando a situação em que o teu cliente ideal resolve todos os problemas dele:

Como quereria ele, secretamente, que fosse a sua vida? Qual é a sua situação ideal?

Qual seria a solução incrível e ideal pela qual ele pagaria qualquer preço?

Se essa solução perfeita existisse, o que é que isso mudaria para ele? 

Como reagiriam as pessoas à sua volta se ele conseguisse resolver o seu problema? 

O que poderia ele ter, fazer ou alcançar se a sua situação ideal se tornasse realidade?

A título de exemplo, podemos tomar a perda de peso. Ao atingir a sua situação ideal, o teu cliente poderá recuperar a autoconfiança, falar em público, falar com homens ou mulheres, ver-se ao espelho sem se querer esconder…

AGORA PROVOCA O DIÁLOGO

Uma vez definido o perfil teórico, é necessário confrontar as tuas suposições. 

3 formas de provocar o diálogo para confirmar o seu cliente ideal:

1.  Entrevistas

Podes entrevistar um potencial cliente ou cliente fazendo as várias perguntas que vimos acima. Mas nem sempre é fácil.

2.  Envia sondagens aos teus prospetos e aos teus clientes.

Se já tens clientes, é interessante tirar tempo para recolher devidamente as necessidades dos clientes e avaliar a sua satisfação com um questionário. Uma vez que, os clientes têm dificuldade em expressar as suas necessidades ou em estar conscientes das mesmas, sugerir formas de melhoria que possam, por exemplo, registar ou classificar.

3. Cursos ou amostras gratuitas

A melhor forma de provocar o diálogo é oferecer algo gratuito no início da relação. Ao oferecer um módulo de formação ou uma amostra aos teus clientes, poderás provocar uma conversa no teu fórum. 

Ao ouvir os teus clientes, irás confirmar ou adaptar o teu negócio aos seus problemas específicos, e assim aumentas o teu volume de negócios. 

Num segundo passo, terás a solução para começar a criar um produto ou serviço que irá ao encontro das necessidades dos teus clientes. Pensa bem nesta estratégia…

Acima de tudo, é importante que compreendas quais são os clientes a quem podes trazer mais valor e quais são os clientes que trarão a melhor rentabilidade ao teu negócio.

O perfeito conhecimento dos teus clientes contribui para o teu sucesso, para o desenvolvimento de uma oferta diferente, porque já sabes:

Aquilo que eles gostam, aquilo que não gostam; a forma como deves falar com eles, as alavancas emocionais que tens de activar para que tomem decisões; as suas necessidades e, por conseguinte, o tipo de oferta que lhes vais apresentar.

Direciona a tua mensagem de vendas:

Quando juntares toda esta informação, terás uma ideia mais clara do teu cliente ideal. Quanto mais preciso tiveres desenhado este retrato, mais pequeno será o seu público-alvo.

Mas e os outros potenciais clientes?

Ouço muitas vezes a frase: ”Tenho medo de definir o meu cliente ideal e fechar a porta a outros potenciais clientes”.

O medo de fechar portas por ser demasiado preciso é algo que surge frequentemente (e que os meus clientes expressam regularmente durante o meu coaching de negócios). No entanto, garanto-vos que é o caso.

Somos milhares de milhões de seres humanos na Terra. Assim, por definição, não poderás ajudar toda a gente (infelizmente) porque o teu produto não corresponde a toda a gente. 

Tens a possibilidade de escolher as pessoas que queres ajudar em particular!

De facto, na realidade, não vais reduzir em nada o número de potenciais clientes. 

Com efeito, não é por estabelecer um perfil típico e direcionar a sua comunicação através de diferentes tipos de conteúdos que não terás outras oportunidades e possibilidades de desenvolvimento de clientes.

Muito pelo contrário! Encontrar o teu cliente ideal significa ser extremamente preciso e estabelecer uma estratégia clara de posicionamento que funcione. 

Definir o teu cliente ideal não se trata de fechar portas, mas sim de abrir novas portas.

Se o conheceres como a palma da tua mão, sabes exatamente do que ele precisa. Os seus sonhos, as suas ambições, os seus bloqueios… não terão segredos para ti. 

Poderás então construir um plano de prospeção, criar conteúdos relevantes e concentrar os teus esforços num único objetivo.

Entrar em contacto com o teu público-alvo será muito mais fácil. Será mais fácil atrair potenciais clientes e adaptar o teu discurso de vendas às suas necessidades. 

Vender com convicção torna-se fácil. As relações com os clientes são naturais. Sabes que podes ajudar o teu cliente alvo e sabes como o fazê-lo.

Quando se ouvem frases como: “Como é que se sabe isso? Colocaste câmaras na minha casa?”, significa que identificaste perfeitamente o teu cliente ideal.

Para isso, precisas de o conhecer como se ele fosse o teu melhor amigo!

No fim da tua investigação, deves ter uma ideia clara e precisa sobre a quem a tua empresa e os teus produtos se devem dirigir.

Depois de ter definido o teu cliente ideal, serás capaz de saber exatamente onde e como os encontrar os teus clientes.

A informação que terás então recolhido irá ajudar-te a construir as tuas mensagens de vendas. O texto dos teus anúncios devem ser direcionados diretamente para as expectativas do teu cliente. Terás de descrever as possibilidades, vantagens e benefícios dos seus serviços ou produtos com a línguagem do teu cliente.

A argumentação deve ser compreensível, a apresentação da tua mensagem de vendas deve ser confortável na forma, para reforçar a mensagem dos teus anúncios publicitários.

A publicidade colocada no local certo no momento certo, com uma linguagem simples para o teu cliente vai-te ajudar a evitar elevadas despesas em publicidade mal orientada, porque se destina a um grande número de consumidores que não precisam dos teus produtos ou serviços.

Conhecer o teu cliente ideal também te pode ajudar a organizar o teu site.

Ao conhecer as necessidades e interesses do teu cliente, pode ajudar-te a criar conteúdos no teu site ou blogue para os teus leitores.

As acções de promoção dos teus serviços ou produtos devem sempre servir os interesses e necessidades do teu cliente.

O teu produto final deve satisfazer os gostos e preferências do teu cliente e resolver os maiores problemas dele.

Não desprezes esta etapa fulcral para o sucesso do teu negócio!

Brindemos ao teu sucesso!

E tu, o que achas ?

Diz-me, deixando um comentário abaixo! 👍

0

Mindset

Como criar uma atividade na qual consegues atingir o máximo de pessoas?

Qual é a verdadeira razão pela qual não consegues encontrar clientes? 

É disso que vamos falar neste artigo. 

Se aplicares o que vou partilhar contigo neste artigo, o teu negócio pode transformar-se. 

Estas informações podem levar a tua atividade, de um estado de sobrevivência  para

uma atividade onde crias um grande impacto no mundo, e consegues ajudar não 10 mas milhares de pessoas.

Criar uma atividade com impacto: que atitude deves ter

O que te vou falar neste artigo vai permitir-te decidir entre dois caminhos consoante a atitude que assumires: 

1- Continuas na tua situação atual, e continuarás com dificuldades em acabar o mês.

2- Levas o teu negócio ao nível acima em que cria um impacto massivo no mundo.

É através do que vou partilhar contigo hoje que vais ser capaz de fazer a diferença e escolher o caminho certo, o do impacto, o da prosperidade.

Por isso, este artigo é muito importante para ti, espero que te traga os conselhos que mereces.

Como eu pude criar uma atividade na qual eu crio impacto

Vou começar por contar-te uma história que te vai permitir compreender melhor . 

Há cerca de 6 anos, eu estava a lançar o meu primeiro negócio online. O objetivo era criar uma atividade que tivesse um verdadeiro impacto na vida das pessoas. 

Eu tinha um blog e escrevia artigos e após ter escrito dezenas de artigos, a minha visibilidade nunca descolou.

Em resumo, investi muita energia mas estagnei, fiquei frustrado por não ter resultados e eu não conseguia perceber o porquê de não os obter! 

Tinha a impressão que havia pessoas que pareciam ser menos interessantes que eu, pessoas que tinham menos talento que eu, mas que obtinham mais resultados do que eu. Porquê?

O negócio é uma questão de atitude

Eu via os meus concorrentes escreverem títulos muito sugestivos e agressivos e investir massivamente num marketing super desenvolvido. Na altura, pensava “isto é manipulação” mas na verdade, nos negócios é uma questão de atitude. Por outras palavras, o teu negócio é muito mais do que um simples trabalho. 

De fato, através do teu negócio, podes realmente mudar a vida dos teus clientes.

Podes contribuir para algo que vai além de ti.

Um negócio sempre teve o objetivo de transformar a vida das pessoas. 

Qualquer produto criado visa transformar a vida das pessoas, a fim de melhorar ou facilitar as suas vidas. Qualquer produto faz isso, por exemplo, quando Steve Jobs criou a Apple, ele queria transformar a experiência que as pessoas tinham com o computador.

Cria uma atividade que impacta: O segredo do marketing

Da mesma forma, o teu negócio tem como objetivo transformar a vida dos teus clientes e criar um verdadeiro impacto neles.

Da mesma forma, o marketing também exige atitude, se não consegues vender, se não tens clientes, se não empregas os esforços necessários no teu marketing, isso significa que não entendeste que o negócio não é acerca de ti mas sim acerca dos outros,da resolução dos problemas ou das necessidades dos outros. De fato, o teu negócio serve a ajudar os teus clientes e prospectos. 

Deves entender esta distinção importante porque o objetivo é conseguir responder

às necessidades das pessoas à tua frente. Este é precisamente o objetivo do marketing.

O objetivo do marketing e da venda é formular a mensagem certa acerca daquilo que fazes. 

Trata-se de conseguires comunicar aquilo que fazes e transmitires a tua mensagem de forma a que as pessoas entendam, para que tomem a decisão de transformar as suas vidas.

O teu objetivo é acima de tudo transformar vidas e tu tens o produto que pode transformar vidas. 

Se hoje achas que o marketing é uma porcaria e que manipula as pessoas, que vender é mau, significa que não entendeste a importância que o teu negócio pode ter para a vida dos teus clientes.

O marketing e as vendas para transformar a vida de seus clientes

O marketing e as vendas são ferramentas que permitem às pessoas tomar a decisão de transformar as suas vidas utilizando os teus produtos. 

Podes tirar um bocado para pensar de todas as vezes que um produto, ou serviço, transformou a tua vida porque alguém fez o esforço de fazer marketing e comunicá-lo de acordo com as tuas necessidades e não as dele.

Comunicar eficazmente com o teu cliente ideal

Por isso, se hoje não consegues obter os resultados que desejas no teu negócio é porque não comunicas da mesma maneira que o teu cliente ideal. 

Se não conheces o teu cliente ideal, isso significa que criaste o teu negócio em torno de algo que gostas. Pensaste como a maioria dos empresários: “vou criar uma atividade e depois vemos se algum quer comprar”. 

Pensaste: não sei quem vai comprar, não vou definir quem vai comprar, só quero criar um produto e meu negócio focalizado em mim. 

O problema é que se o teu negócio está focalizado em ti, nunca vais ter sucesso.

Se queres ter um impacto real, precisas fazer um esforço constante, um esforço maciço para entender quais são as necessidades dos teus clientes. Quais são os seus medos?  Deves fazer um esforço constante para entender o que está na cabeça deles, para responder às necessidades e aos desejos deles. 

A tua empresa não foi criada para permitir que vivas a vida dos teus sonhos, a tua empresa é feita para permitir que os teus clientes transformem suas vidas.

No entanto, a consequência direta disto é que graças a isto vais poder viver a vida dos seus sonhos.

Por outro lado, se fazes as coisas ao contrário e pensas que o teu negócio te vais permitir viver a vida dos teus sonhos, estás errado. 

Tens de saber que se estiveres focado em ti, nunca viverás a vida dos teus sonhos porque o teu negócio só vai mesmo desenvolver-se se desenvolveres a vida das outras pessoas.

Vender ao teu cliente ideal o produto-alvo que vai transformar vida dele

Qualquer que seja o teu negócio, se tens um produto físico, se és formador ou consultor, é sempre uma questão de transformação da vida de outras pessoas. 

Deves por isso mudar totalmente a tua forma de pensar e lembrares-te que o objetivo da tua empresa é transformar a vida de outras pessoas. A consequência natural deste objetivo vai ser transformar a tua vida. Essa mudança na tua forma de pensar permitirá que faças um enorme esforço no teu marketing e nas tuas vendas. 

Mas acima de tudo, para fazeres isso tens de fazer tudo o que te é possível para colocar nas mãos dos teus clientes e prospectos o teu produto ou serviço e mostrar-lhes que vai transformar as suas vidas.

Criar uma atividade que tenha impacto é colocar o foco nas necessidades do teu cliente

Gosto muito de uma frase do G Brown que diz: se tens um produto ou serviço que pode transformar a vida das pessoas, tens uma obrigação moral de fazer tudo o que está ao teu alcance para colocá-lo nas mãos deles. E é precisamente isso que eu te quero transmitir neste artigo, mostrar-te como fazer as coisas certas e não ao contrário, e lembrar-te que a tua empresa não está centrada em ti mas nos teus clientes. 

É como numa relação, se o teu parceiro só pensa nele, a dada altura a relação deixa de existir porque se torna-se desagradável para ti. Por outro lado, se cada um se focar no outro, isso vai permitir que a relação seja agradável para ambas as partes e isso vai fazê-la evoluir e ganhar outra  dimensão. É exatamente igual para o teu negócio. 

Se sabes que os teus prospetos precisam do teu produto mas eles ainda acham que querem outra coisa, deves apresentar-lhes o teu produto em relação ao que eles acham que precisam.

Outra frase célebre diz: Vende-lhes o que ele querem e fornece-lhes o que eles precisam.

Comunicar ao mais alto nível de consciência

Tens de conseguir comunicar o que fazes de forma a que eles percebam que é o que querem. 

O que é importante é comunicar acerca do benefício, da transformação que lhes vais trazer. Se conseguires comunicar através do nível de consciência deles, vais combinar o que fazes ao que eles querem no mais alto nível de consciência. 

Isso não significa mudar o teu produto, nem mudar o formato do teu produto, mas deves conseguir compreender como eles comunicam para poderes utilizar essa mesma forma quando comunicares com eles.

A tua comunicação deve ser ” isto é o que queres, compreendo, eu tenho o que tu queres e vou-te explicar como funciona”. Vais então explicar qual é o problema que o teu produto resolve, qual é a transformação que o teu cliente vai receber, e pouco a pouco vais levá-lo para o que ele precisa mesmo, para que a transformação aconteça.

Depois de terem pago, os teus clientes confiam em ti, passas a ser uma autoridade e nesse momento já lhes podes falar daquilo que eles precisam.

Conclusão

Neste artigo, eu queria partilhar contigo a importância  de focalizar o teu negócio no teu cliente e não em ti, para teres sucesso.

Ao ajudares as pessoas a resolver os seus problemas, com os teus produtos ou serviços, vais ganhar notoriedade e isso vai trazer mais e mais pessoas que vais ajudar e naturalmente o teu negócio vai crescer e trazer dinheiro para que tenhas a vida que sempre desejaste.

Brindemos ao teu sucesso!

E tu, o que achas ?

Diz-me, deixando um comentário abaixo! 👍

3

Mindset

Estás a obter o número de vendas que desejas realmente?

Vais para o terreno à procura de vendas todos os dias. Tens regularmente conversas de vendas, segues as estratégias dos maiores gurus das vendas com rigor e apostas tudo nos orçamentos que enviaste para fechar vendas.

Mas por um motivo qualquer, as vendas não se concluem, e os orçamentos enviados não acabam nas tão esperadas vendas.

Investiste imenso dinheiro em publicidades onerosas, mas o retorno é ridículo. Tiveste várias reuniões comerciais mas os prospectos não compram o produto. Ou talvez tenhas investido em cursos de vendas ou de webmarketing, e depois de teres seguido passo a passo as recomendações do curso, as vendas continuam a não cair.

É geralmente nesta altura que a dúvida começa a aparecer. “ Talvez eu não seja bom vendedor. Isto não é para mim tenho de voltar a realidade e procurar algo diferente.”

E se na verdade estás a fazer tudo bem e só precisas de alguns ajustes no teu mindset, na tua estratégia e nas tuas ações? Talvez precises de voltar ao essencial, recentrar-te e lembrar-te de porque começaste.

Através da minha experiência, identifiquei quatro dos bloqueios mais comuns para conseguir a venda. E vou mostrar-te como contornar cada um deles, o que vai renovar a tua motivação e dar-te um rendimento recorrente.

Motivo 1: Estás centrado em ti e não no Cliente.

Conseguir uma venda não depende de ti . Está ligado ao cliente. Vender é antes de mais servir, o teu objetivo é ajudar o cliente a resolver un problema.

Podes sentir-te constantemente cansado, sem energia, com medo de não conseguir pagar a mensalidade do crédito da casa ou do carro. Acredita já passei por isso.

Na verdade se estiveres concentrado no facto de não conseguires vender não vais conseguir mesmo. Deves portanto mudar o teu estado de espírito (o teu mindset).

Deves passar de un mindset de escassez para um mindset de serviço e abundância.

Como fazes isso? Respira fundo, não te coloques sobre pressão e concentra-te nas pessoas que vais ajudar com o teu produto ou serviço. 

Para isso deves colocar duas perguntas:

O que é que é essencial para o meu cliente? O que é que o teu cliente procura, qual é o sonho dele, quais são os valores dele? Faz uma lista daquilo que o teu cliente ideal procura e utiliza essa lista para responder às perguntas seguintes.

Como posso ajudar os meus clientes neste momento? Agora que sabes o que eles querem, concentra-te no fornecimento de soluções para o problema que eles têm.

Podes criar e partilhar um artigo com conteúdo . Apresentar-te num grupo facebook onde os clientes colocam perguntas para que possas responder. 

Ao libertar a pressão e ao concentrar-te em ajudar o teu cliente, a magia opera. O teu nivel de stress desce. Estás a ajudar as pessoas. Desta forma transferes a tua atenção na ajuda do próximo fazendo aquilo que gostas de fazer.

4 RAZÕES PELAS QUAIS NÃO ESTÁ A TER SUCESSO NA VENDA

Motivo 2: Utilizas constantemente as mesmas estratégias e esperas resultados diferentes.

Já gastaste dinheiro em publicidades que te trazem prospectos e não consegues convertê-los em clientes. Publicas nos grupos facebook e não consegues envolvimento por parte da tua audiência. Reconheces-te em alguma destas situações? Nenhuma das estratégias que utilizas funcionam. E esta situação pesa na tua auto-confiança.

Como diz Seth Godin, “ Fazer o que fizeste vai resultar no que obtiveste”. Portanto se não gostas do resultado, talvez seja tempo de mudar o que fazes.

Se estiveres apto a mudar as tuas estratégias quotidianas, testa alguns dos conselhos seguintes…

Posiciona-te como leader de opinião no teu sector. Partilha o teu conhecimento via artigos em blogs ou podcasts e vidéos. Quanto mais mostrares aos outros as tuas atitudes, mais credibilidade e notoriedade irás obter. Por outra parte irá aumentar também o factor “ saber, gostar e confiança” para enfrentar os teus desafios com uma visão totalmente nova.

Concentra-te naquilo que fazes melhor. O teu negócio é servir as pessoa e a melhor forma de os ajudar é concentrares-te naquilo que fazes melhor. Quanto mais tempo passares a fazer aquilo que gostas, mais a tua paixão se vai manifestar, atraindo assim mais facilmente os teus clientes ideais.

Isto pode significar pedir ajuda nos domínios de actividade nos quais estás menos à vontade, libertando assim tempo para fazer outras coisas. A delegação dessas tarefas não tem necessariamente de te ficar dispendioso. Existem formas de delegar quando se tem pouco dinheiro.

Motivo 3: Estás  ansioso e demasiado concentrado em conseguir uma venda

Nesta altura já efectuaste quatro ou cinco chamadas de follow-up com um prospecto e ainda não conseguiste fechar a venda. Desejas mesmo que ele te diga se sim ou não quer comprar o produto. Esta situação deixa-te nervoso e impaciente, o que faz de ti um vendedor insistente. E o que acontece depois?

O teu prospecto pode começar a pensar que só te interessas pelo dinheiro ou que perdes paciência porque estás desesperado. Estas à beira do precípicio. Quando estás nesta situação, o problema não vem do cliente, o problema vem mesmo de ti.

Faz uma pausa. Para de colocar pressão em ti mesmo para fechar a venda e concentra-te no que é realmente importante: o teu cliente.

Oferece ao teu futuro cliente uma coisa que ele pode utilizar. Pode ser um guia gratuito, um ficheiro áudio, uma amostra, uma sessão de uma hora gratuita. A tua oferta tem de um valor elevado aos olhos do teu cliente. Mais uma vez tens de te concentrar naquilo que os clientes precisam.  

Não te esqueças tu recolhes o que semeias. Se gostas do que fazes, isto vai ser fácil de adaptar ao teu negócio.

Motivo 4: Temos de voltar ao essencial

O closing da venda não depende de ti. No entanto deves investir muito da tua pessoa para chegar ao teu objetivo. Para isso deves focalizar-te nas bases. por exemplo…

– Deves estabelecer uma conexão e uma relação.

– Constrói o teu próprio valor 

– Faz um follow-up regular

– Gere os nãos e as objeções de forma profissional. 

Tudo começa pela tua motivação, se não consegues fechar as vendas que esperas tens de rever as tuas fundações, verifica as tuas bases para poderes ter sucesso no futuro.

Todos nós já tivemos momentos em que vendemos menos. Não enfrentes a situação como um fracasso. Considera-o apenas como um desafio. Deves pensar noutras formas de chegar ao objetivo, mudando o teu mindset.

Quanto menos pensares em ti mais facilmente vais obter os resultados esperados.

0